cursos de sommelier do Brasil

33 anos, atualmente morando em São Paulo-sp, administrador e economista por formação, enófilo por paixão.Em busca de aprender e compartilhar conhecimentos sobre o mundo do vinho.Atualmente estudando para o Nível 3 do Wine & Spirit Education Trust (WSET)


>> Confira os Vinhos e Gadgets recomendados pelo Club del Vino! <<

vinho para iniciantes e iniciados


 

Geralmente quando começamos a tomar vinhos não temos a menor ideia do que esta por trás da garrafa e do que foi necessário para fazê-la.

E não importa nem um pouco.

A única coisa que importa é se gostamos ou não do vinho.

Também frequentemente, entretanto, a nossa curiosidade não para por ai. Cabernet Sauvignon… Syrah… PinotNoir… o que são essas uvas?

 

 

Qual o sabor de cada tipo de uva para vinho?

Qual a diferença entre um Cabernet Sauvignon francês e um chileno ? A curiosidade então leva o bebedor casual de vinhos a procurar saber um pouco mais sobre o que se está tomando.

Essa jornada, que pode ser saciada com uma breve leitura ou com a busca de uma qualificação em alguma entidade internacional, é deliciosa e infinita. Nunca será possível a alguém possuir todo o conhecimento desse universo. É humanamente impossível. Existem milhares de castas de vinhos e centenas de milhares de produtores.

Para você que está iniciando esta caminhada ou que quer começá-la, é possível que surjam várias dúvidas: Que livros comprar ? Que revistas assinar ? Quais cursos fazer ? Quais clubes assinar ? O objetivo do meu post hoje é passar algumas informações e experiências que tive com alguns cursos e que possam ser úteis para quem está começando essa caminhada. Os livros, revistas e clubes ficam para outro post!

 

Para quem quer começar

No Brasil, mais especificamente em São Paulo, um curso que recomendo bastante é o Curso Básico de vinhos do SENAC-SP. Com unidades espelhadas ao longo do estado inteiro, o curso com 18 horas de duração aborda aspectos básicos de cultivo e vinificação e faz um passeio (com degustações de 25 vinhos, aproximadamente) pelas principais regiões vinícolas do mundo.

Tive o prazer de fazer este curso com o Pedro, enólogo português do Dão, extremamente simpático,humilde e com bastante conhecimento de quem realmente produz vinho. O valor do curso hoje é em torno de R$ 400 e parcelados em até 8x. Você ainda ganha o livro “Conheça Vinhos”de Dirceu Vianna Jr (único Master of Wine brasileiro), Jorge Lucki e José Ivan Cardoso dos Santos. Honestamente, esse curso é uma barganha!

Não posso deixar de indicar também o curso, muito recomendado, da Associação Brasileira de Sommeliers – ABS, que possui unidades espalhadas por diversos estados brasileiros (SP,BA,GO,MG,RJ,SC e outros). O curso em São Paulo tem duração de 24 horas e é dividido por oito encontros. Dentre os tópicos abordados temos: princípios de degustação, vinificação, fatores de decisão na comprar de um vinho.

Todos os encontros também possuem vinhos a serem degustados. O curso custa por volta de R$1.600 e também pode ser parcelado em até 18x no cartão.

Essas duas entidades (SENAC e ABS) que mencionei possuem outras opções de cursos de nível intermediário/avançado para quem deseja se aprofundar mais. O Curso de Formação de Sommelier em vinhos pelo SENAC, sai por cerca de R$ 3.200 e tem carga horária de 144 horas com conteúdo bem abrangente e o Curso de Formação de Sommeliers pela ABS com valor de aproximadamente R$ 11.750 para os três módulos.

 

Para quem deseja ir a fundo

Se você é daqueles que nunca se satisfaz com conhecimento e deseja alcançar o que há de mais difícil no mundo do vinho, as duas certificações (dentre as muitas existentes) mais conhecidas aqui no Brasil são as de Master of Wine (MW) e a de Master Sommelier (MS).

Uma primeira pergunta que pode surgir é: Qual a diferença entre elas ?

O programa MS é a maior distinção que um profissional pode obter no serviço da indústria do vinho. A prova é focada em Degustação, Teoria, Serviço e engloba destilados, cervejas assim como conhecimento do mundo inteiro sobre vinhos.

O MW é estruturado para mensurar o conhecimento de uma forma mais acadêmica do que o MS. O programa é muito popular entre negociants (comerciantes), escritores, enólogos e outros membros da cadeia de comércio. Ele não é focado na Gestão e Serviço de bebidas como é feito no MS e não inclui cervejas e destilados da mesma forma que é feita no programa MS.

Em resumo, o programa da Court of Master Sommelier é mais “mão na massa” e prático ao passo que o programa MW é mais teórico. Mas no final das contas o indivíduo que obteve qualquer uma das certificações vai trabalhar onde bem entender no ramo do vinho. Emprego não vai faltar… rs

 

Qual o caminho a trilhar ?

Na imagem abaixo podemos visualizar a progressão geralmente feita para quem quer buscar os títulos de MS e MW:

 

Sommelier - a jornada para se tornar um especialista de Vinho

 

 

Resumidamente, os que buscam o título de MW cursam o Diploma WSET, que é uma certificação britânica com 4 níveis, com oferecimento aqui no Brasil até o Nível 3 através da Enocultura e da Wine School (O nível 4 não está disponível no Brasil no momento).

Possuir o Diploma WSET é, portanto, visto como pré-requisito para o ingresso no programa MW.

Para quem busca o MS há dois caminhos típicos: Após o atingimento no WSET – Level3 combinado com alguma experiência em serviço de vinhos ou através de experiência na indústria de vinho e conhecimentos compatíveis com aqueles que possuem a certificação Level 3 da WSET.

 

Como é a avaliação dos programas?

Para o Master Sommeliers a avaliação é dividida em 3 partes:

  1. Exame Teórico Oral
  2. Degustação Dedutiva de 6 vinhos (3 brancos e 3 tintos)
  3. Serviço de vinho (Prático)

O mínimo resultado em cada parte é de 75%. Se as três partes não forem obtidas num período de 3 anos, então o exame inteiro tem que ser refeito. A taxa de aprovação do exame, segundo o site da CMS, é de 1% (!!!) E é comum que alguns candidatos façam cinco ou mais tentativas até obter a certificação!

Para quiser saber mais de como é a preparação para o Master Sommelier sugiro ver o documentário SOMM, disponível no NETFLIX, que retrata a preparação de alguns candidatos ao programa.

O exame para o Master of Wine também consiste de três partes:

  1. Teórica – 5 exames de 3 horas de duração cada sobre viticultura, vinificação e procedimentos pré-engarrafamento, manuseio do vinho, a indústria do vinho e questões contemporâneas.
  2. Prática – 3 degustações a cegas com 12 vinhos cada, cada uma com duração de 2 horas e 15 minutos onde se deve determinar a variedade, origem, vinificação, qualidade e estilo.
  3. Artigos de Pesquisa – Projeto individual escolhido pelo candidato que deve se traduzir em um trabalho entre 6.000 e 10.000 palavras.

As partes teórica e prática ocorrem durante quatro dias, usualmente em Junho, em três locais: Londres, Sydney e Napa. Somente após concluir as três etapas do programa o candidato pode utilizar o título de Master of Wine.

Complexo, não?

O assunto é muito extenso e seria possível fazer um livro sobre o assunto. De qualquer forma vou colocar alguns links para os cursos que passei aqui para quem quiser ir mais a fundo.

Cheers!

 

Links:

SENAC – https://www.sp.senac.br/jsp/default.jsp?newsID=0

ABS-SP – https://www.abs-sp.com.br/

Institute Master of Wine – http://www.mastersofwine.org/

Court of Master Sommelier –Americas – https://www.mastersommeliers.org/

Court of Master Sommelier – Europa – http://www.courtofmastersommeliers.org/

Enocultura – https://www.enocultura.com.br/

The Wine School – http://thewineschool.com.br/

 


>> Confira os Vinhos e Gadgets recomendados pelo Club del Vino! <<

vinho para iniciantes e iniciados


 

 

 

 

 

Comments

  1. Ola legal as informações. Tenho pratica no ramo de restaurantes. Conheço o basico e principal dos vinhos mais conhecidos enfim. Minhas perguntas sao duas: 1, gostaria de fazer o curso pelo senac ele tem muito mais hrs aula do que os outros mas n parece ter um reconhecimento tao bom. Vale a pena fazer o do senac ou n? Melhor investir nos outros, por melhor reconhecimento e aprendizagem?!
    2,ramos de atuaçao, tenho “medo” de me dedicar a area e acabar com um diploma na gaveta, ou ser so mais um garçom q sabe de vinho tendo o mesmo salario e so no maximo um diferencia para disputar uma vaga. Des de ja agradeço atençal

    1. Olá Arthur,
      obrigado pelo comentário!
      Poderíamos dizer que à resposta à sua pergunta depende do seu objetivo.
      Por exemplo se você precisa ‘vender’ sua competência para uma instituição, o diploma reconhecido ajuda bastante. Já caso seu objetivo seja por exemplo criar seu próprios cursos ou experiências de degustação, a prática vai ser mais importante, pois a final se seus clientes ficarem satisfeitos eles irão fazer o boca-a-boca que é a melhor divulgação possível!
      Ajudamos um pouco?
      abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *