vinho nas eleições

Brasileiro com mais de meio século de vida, grande parte apreciando boas bebidas e conversas. Acredito que grande parte dos problemas sejam mais facilmente resolvidos com respeito e uma boa bebida. Saúde a todos.

Você está confiante, já possui experiência, estudou bastante sobre o assunto, ouviu dicas de amigos e outros nem tão amigos assim, assistiu alguns programas pela TV e até participou de alguns eventos para ver de perto como as coisas funcionam.

 

Eleições no Brasil 2018

 

Você está prestes a entrar no recinto, aguarda sua vez e enquanto isso repassa mentalmente os pontos principais, mas na dúvida, ainda existe uma cola escrita em sua carteira, que poderá usar em caso de emergência.

Mas algo não sai como o planejado, a simpática atendente informa que neste dia a casa oferece apenas duas opções de vinhos.

Eles estão dando a oportunidade aos seus clientes para decidir qual deles será eleito o vinho da casa.

Diante do seu espanto a simpática atendente oferece uma água e um tablet onde você poderá assistir um vídeo em que as características de cada uma das opções são elencadas.

 

No primeiro que você assiste o Sommelier informa que é uma opção excelente, de uma vinícola já reconhecida no mercado e que apesar do rótulo ser uma novidade as videiras já eram antigas.

Essas mesmas videiras que proporcionaram safras não tão boas, contavam com o seu voto para provar que os bons tempos voltaram, ainda que o dono da Vinícola estivesse envolvido em vários processos por sonegações e desvios, mas que isso era decorrente da inveja dos demais produtores e concorrentes que queriam excluí-lo do mercado com mentiras.

Além disso a Vinícola estava diversificando sua linha de produtos, estaria lançando em breve uma linha de vinhos gaseificados de frutas, algumas misturas não tradicionais também estavam sendo avaliadas e pensavam até em lanças um vinho azul, já que na opinião deles todas as minorias, certas ou erradas, deveriam ter a opção de conviver pacificamente.

Mas voltando ao vinho em avaliação, esse novo rótulo iria demonstrar que a capacidade de produzir bons vinhos não havia sido perdida pela Vinícola, mas para isso eles precisavam do meu voto.

 

A apresentação do outro vinho foi feita de uma maneira mais direta.

Eles eram contra tudo que existia até então.

Era chegada a hora de acabar com essas frescuras.. Blends? Retrogosto? Avaliar rolhas? Vinho de pêssego? Vinho azul??? Não!

O momento era de apresentar uma solução única.

Quem gosta de vinhos vai gostar do nosso rótulo porque foi avaliado por um conjunto de notáveis que chegou a conclusão que esse era o melhor rótulo para todos.

Ainda que a Vinícola não apresentasse um histórico confiável a lista dos notáveis era… notável.

 

Enquanto pensava sobre os vídeos observei em volta e vi que o pessoal nas outras mesas me observava.

Alguns eu conhecia pessoalmente mas da grande maioria eu já tinha recebido pelo menos meia dúzia de mensagens diversas, como por exemplo “Ele Não”, “Pela Família”, “por Deus”, etc.

Reconheci até o pastor em uma mesa, e então me lembrei que em uma de suas últimas apresentações que recebi por Whats ele pregava que deveríamos votar no vinho dos notáveis…

Alguém respondeu no grupo da família que a indicação do pastor não era correta porque a Vinícola havia se comprometido a fornecer vinho para todos pastores durante quatro anos…

Mas em todo grupo de família tem um chato né??

 

Pelo clima que estava no ambiente era óbvio que havia uma divisão, talvez até uma polarização e qualquer escolha que fizesse traria problemas para mim, se escolhesse o primeiro seria taxado de conluio com criminosos, se escolhesse o segundo seria chamado de fascista…

 

Pensei em pedir apenas mais água, mas considerando que a água é – ou deveria ser, inodora, insípida e incolor, isso seria equivalente a anular o voto.

Poderia alegar que estava sob efeito de medicação e que não poderia votar, ou seja, me absteria de opinar.

 

Meus pensamentos foram interrompidos pela Glória, a simpática atendente, me pedindo uma definição.

 

Com dúvidas em relação a qualidade de ambos, ainda que a apresentação do segundo tivesse sido mais convincente, direto e por vezes até ríspido e mal educado, o vinho dele parecia mais adequado ao que espero de um bom vinho, mas… votei no primeiro.

Não votei no primeiro vinho, votei na opção de ter opções.

Ainda que não tenha muito conhecimento no mundo dos vinhos quero continuar experimentando e fazendo minhas escolhas.

A vida é assim ou melhor, tem sido assim nos últimos 30 anos.

Sei que existem muitos vinhos que eu considero ruins ou não tão adequados ao que entendo como bom vinho, mas isso vale para todo o restante da nossa vida, e isso não me faz melhor nem pior.

Posso tentar convencer as pessoas de que os Bordeaux são os melhores, mas não posso limitar a escolha a apenas essa região produtora.

 

Se o seu vizinho gosta de vinho azul e está feliz com essa escolha, não o critique.

Elogie pela felicidade, que está mais escassa nesses dias do que bons vinhos.

 

Dito isso, falei para a simpática atendente:

– Glória, adeus…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *