vinho-frances

 

Falar sobre vinhos em qualquer lugar ou ocasião, naturalmente nos remete à França como parte da conversa. O país é considerado o terroir do vinho (termo utilizado para determinar as condições ideais para a produção de um vinho), mesmo que a bebida não tenha sido originada no território francês, a história nos mostra que foi lá onde se estabeleceu e ganhou popularidade.

O vinho na França já está inserido no cotidiano de sua população, é um orgulho nacional e tem grande prestígio internacional. Suas terras de cultivos ou vinhedos, são sem sombra de dúvida a expressão de máxima qualidade e excelência. Todo seu território tem marcas de excelência, e sua geografia é também um fator que contribui muito para este resultado final. Seus diferentes e pequenos espaços de terrenos para cultivo, ao invés de serem um obstáculo, se tornaram imprescindíveis para a criação de diferentes tipos de vinhos franceses marcantes.

O país se tornou referência no cultivo e produção de vinho, justificando sua ligação com o termo terroir – considerado uma particularidade francesa e imprime uma personalidade única ao produto. Ao passar dos anos, terroir se tornou um conceito cultural dos franceses, ligado às comunidades locais que vivem do cultivo e do culto ao vinho.

Além de ser um dos maiores produtores de vinho, a França é também um dos maiores consumidores da bebida em todo o mundo, sendo reconhecida como maior potência vinícola do mundo (produzindo cerca de 4,6 bilhões de litros/ano), além de ostentar o maior consumo per capita do continente. A grande realidade é que os franceses não só cultivam o vinho, eles amam o seu trabalho e o fazem com excelência.

A França possui mais de 15 regiões vinícolas em seu território nacional e naturalmente dentre essas estão também algumas das mais famosas do mundo. São diversos tipos de vinhos franceses, alguns mais indicados para serem servidos a mesa no dia a dia, até os mais conceituados que podem envelhecer por anos.

A tradição vinícola é mantida pelo constante estudo e aprimoramento, através de métodos de cultivo, de técnicas de vinificação que garantem a sua produção, prestígio e reputação indeléveis. Toda esta dedicação e seriedade faz com que exista na França, centenas de denominações AOC (Appellation d’Origine Contrôllé). A legislação é bastante severa e rigorosamente obedecida pelos produtores.

Apesar de ter sofrido perdas ao longo de sua história nestes dois últimos séculos, como a grande praga filoxera que dizimou todas as plantações e as duas grandes guerras – que foram contratempos severos para a agricultura, o país soube usar este período como combustível para aprimorar ainda mais a sua produção.

Suas principais regiões vinícolas, e também mundialmente conhecidas, que produzem os melhores exemplares de vinho no mundo, são: Borgonha, Bordeaux, Champagne, Loire, Alsácia Francesa e Vale do Rhone.

Os vinhos franceses que mais se destacam no mundo saem destas regiões e são disputados até mesmo em leilões e detentores de inúmeros títulos e troféus. São considerados como peças de colecionadores e também como moeda de investimento. Uma importadora de vinhos Franceses que pode ser citada como exemplo é a Via Vini Vinhos.

“Ami et vin vieux sont bons en tous lieux.” –  Amigo e vinho velho, são bons em qualquer ocasião. – Antigo ditado francês

Santé! – Saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *